Jennifer Iserloh: Cozinhando para os Seinfelds, meditação e antiga alquimia na cozinha

Jennifer Iserloh: Cozinhando para os Seinfelds, meditação e antiga alquimia na cozinha
4.2 (84%) 10 votes

Como vai a sua prática de meditação?

Juntar-se a mim no show de hoje é Jennifer Iserloh, o autor de best-sellers de 50 tons de couve e O fogão lento de curaentre mais de 20 livros.

Jennifer é professora certificada de yoga, praticante de reiki e chef profissionalmente treinada, cujos clientes incluem Jerry Seinfeld, como se vê.

E hoje ela está aqui conosco discutindo meditação, mentalidade, alimentos adaptogênicos e até mesmo alquimia antiga.

Neste show com Jennifer Iserloh, você está prestes a aprender:

  • Como ela pousou ela show com os Seinfelds
  • Maneiras de usar alquimia antiga na sua vida todos os dias
  • Um truque simples para finalmente comece a meditar diariamente
  • E muito mais …

Vamos sair com Jennifer.

Jennifer Iserloh: A jornada do Chef para curar com xamãs

Abel: Certo pessoal, por favor, bem-vindos ao show, Jennifer Iserloh, a autora de best-sellers de e pegue isso, outros 24 livros.

Jennifer também é uma curandeira emocional, alquimista e chef profissionalmente treinada cujos clientes incluem Jerry e Jessica Seinfeld.

Muito obrigado por se juntar a nós, Jennifer.

Estou muito honrada por estar aqui. Obrigado.

Abel: Em frente. Então, obviamente, temos que começar com os Seinfelds. O que diabos foi assim? Nos acompanhe através disso.

Eu acho que todo o meu caminho para se tornar um chef foi uma experiência realmente alucinante.

Eu venho de Pittsburgh, Pensilvânia, de uma ilha no rio Ohio, onde havia 200 pessoas na minha comunidade – sabíamos tudo sobre todos.

Eu definitivamente era uma garota de cidade pequena. Eu nunca esperei o explosivo de experiências que aconteceram comigo em Nova York quando me mudei para cá.

Eu comecei minha carreira culinária. Eu pensei que talvez eu pudesse trabalhar em alguma pequena padaria, ou talvez ter meu próprio negócio de catering.

E então, quando eu fui para a escola de culinária e comecei a estagiar, era como pular em um arco de fogo.

E um dia estou trabalhando neste incrível restaurante. Estou trabalhando na preparação e trabalhando com todos esses caras. Eu estava no negócio de restaurante por quase 3 anos.

E a próxima coisa que eu sei é que sou uma celebridade para celebridades.

Você sabe, eu acho que as coisas aconteceram magicamente para mim.

Muita gente sabe dizer “Siga sua alegriaEu estou obcecado com Joseph Campbell. Ele é o único que cunhou a frase, e ele é apenas esse mestre da religião comparativa, e sincronicidade e magia, e todas essas coisas.

Na época, eu estava assistindo muito Joseph Campbell. E ele diz que quando você está seguindo sua felicidade – e a comida era definitivamente minha felicidade – essas mãos mágicas ajudam você.

Então isso levaria às conexões mais bizarras. Eu estaria trabalhando em uma cozinha e então eles diriam: "Oh, nós amamos o seu trabalho. Nós vamos te ligar com um estágio. ”

Então eu estaria trabalhando para Tyler Florence da Food Network.

Muitas vezes essas oportunidades chegam e eu não sei quem são as pessoas. E então eu chegaria lá e seria assim, e ficaria doente do estômago.

Eu ficaria tipo: "Como isso ainda está acontecendo comigo?"

Então, eu realmente conheci os Seinfelds através de um serviço de colocação.

E todas essas coisas aconteceram comigo no que considero um caminho muito aleatório. Mas quando olho para trás, acho que foram essas mãos mágicas e também meu desejo, minha paixão pela comida e também meu desejo de ajudar as pessoas a se curarem.

Abel: É quase inevitável em retrospecto, quando você olha para trás, o que aconteceu, certo?

Pode ser mágico para as pessoas ao seu redor, mas você pode dizer que está no caminho certo quando essas coisas começam a acontecer.

Porque não é só isso. Você teve uma carreira incrível, pelo que li e como venho pesquisando seu trabalho. É realmente fascinante e maravilhoso.

Mas algumas das coisas que realmente se destacaram para mim foram seu interesse na alquimia antiga e como combinar a prática espiritual com o seu trabalho na cozinha ou na vida.

Mas vamos começar com o fato de você trabalhar com muitas pessoas ocupadas e treinadores.

Temos muitas pessoas que são coaches e, certamente, profissionais, que ouvem isso, e parece mais difícil e mais difícil do que nunca no mundo atual manter a cabeça firme.

E se você não tem isso para baixo, se você não tem a coisa mental, espiritual para baixo, é muito mais difícil para o seu e fatores de estilo de vida para entrar na fila.

Então, como você ajuda as pessoas a lidar e gerenciar tudo isso?

Certo. Eu acho que é onde as coisas ficam pegajosas. Eu sempre penso naqueles desenhos bobos que as pessoas estão postando, onde esse cara está escrevendo um blog de saúde e ele está fumando e bebendo sem parar.

E às vezes as pessoas neste espaço, nos sentimos assim.

A razão é porque somos renegados. Somos revolucionários Estamos tentando mudar a maré de todas as doenças e coisas que estão acontecendo no mundo agora, incluindo os danos causados.

E o que é importante para mim em minhas práticas de coaching de saúde, sou muito abençoado por poder trabalhar com curadores incríveis.

Muitos desses curandeiros precisam de apoio emocional. Precisamos de apoio emocional mais do que qualquer outra pessoa, porque estamos ajudando a curar outras pessoas e reservando espaço para elas.

Estamos ajudando-os a se curar com seus corpos, com sua mentalidade, mas também temos que nos certificar de que estamos juntos.

O outro lado disso é que muitos de nós executamos práticas baseadas em dinheiro.

Então, eu sou um técnico de saúde. Tudo é baseado em dinheiro.

Eu também tenho que ser um empreendedor, eu também tenho que fazer Facebook e Instagram, e criar vídeos. É uma confusão, é muito.

Normalmente, você trabalha em dois empregos em tempo integral e isso pode fazer com que você se sinta despedaçado.

Por isso, faço muito trabalho em coaching de saúde e trabalho com integrantes e profissionais.

Muitas dessas pessoas são médicos ou médicos naturopatas. Eles são médicos, mas também têm treinamento em medicina de resolução de causa raiz, que é.

Eles estão integrando práticas como estilo de vida e comida como remédio. Mas eles também precisam de ajuda e apoio de mãos, porque eles têm um fardo tão pesado para suportar.

Então, muito do que eu abordo é como você pode encaixar práticas para tornar isso fácil?

Como você pode liberar as coisas que você sente culpado?

Como você pode encontrar uma prática de meditação que funcione para você, para que possa manter a cabeça reta?

E também, como você pode integrar coisas como CBD e alimentos adaptogênicos em práticas espirituais, como, visualização e coisas dessas antigas tecnologias para evitar que sua cabeça exploda?

E acredite em mim, como um chef, como autor, minha primeira vez na TV foi no The Today Show. Eu tive todas as coisas assustadoras do livro acontecendo comigo, eu entendo tudo.

Eu sei de onde vêm os treinadores e os profissionais, mas, na verdade, o que é isso tudo é que mentalidade é rei.

Então esse é o primeiro lugar que você tem que trabalhar. E então você equilibra isso com esses alimentos e outras práticas.

Uma lição de alquimia para o bem-estar ideal

Abel: Que tal – especialmente trabalhando com muitos curandeiros – e sobre a resistência à conquista?

E as pessoas que são assim: "Bem, não há nada mais do que o que podemos ver na realidade material".

Sim, isso está realmente começando a derreter. Esta é uma das maiores lições que aprendi com alquimia.

A alquimia está em toda parte e as pessoas estão obcecadas com isso. Eles simplesmente não sabem disso.

Então, Harry Potter é completamente baseado nos processos químicos de ir do garoto nerd ao superstar.

E essa ideia de transformar sua própria pista pessoal, seja doença crônica, ou, no meu caso, problemas auto-imunes, síndrome do intestino irritável e obesidade – já que a obesidade afeta minha família.

Mudando sua mentalidade de liderança – de modo que a mentalidade negativa de baixa qualidade – em algo que é ouro e elevado.

E muitas vezes, essa transformação não acontece até que você equilibre a imagem maior, que é o seu corpo. Qual é uma coisa e, em seguida, o woo, que é as emoções e a mentalidade.

Então, quando você explica para as pessoas que têm um enorme impacto biológico em seu corpo, liberação de cortisol, que tipo de comida você escolhe, em quais médicos você vai, quanto dinheiro gasta em sua saúde, então o woo não é tudo repentina esse tipo de coisa maluca que não importa para sua saúde.

Essas coisas não tangíveis realmente têm um impacto ainda maior em sua vida do que comida, mas a comida também desempenha um papel enorme.

Então, o que a alquimia ensina é que você tem que equilibrar essas três partes.

E quando você vê as coisas nas tradições espirituais – por exemplo, o triângulo é um símbolo para o corpo, a alma ou as emoções, e a mentalidade ou o espírito.

Então, para o espírito, "Qual é o seu objetivo espiritual?"

Metas espirituais para os médicos, isso é toda a sua vida. Você não pode descontar isso. Isso é o que eles estão fazendo espiritualmente.

E quando eu treino as pessoas, eu realmente explico a elas: "Você já tem sua prática espiritual diminuída. Apenas espalhe um pouco de meditação por lá.

Mas se a sua prática espiritual estiver desequilibrada – por exemplo, você está fazendo um trabalho que você odeia ou está fazendo um trabalho que magoa as pessoas e se sente culpado por isso -, então você ficará doente.

Se você está muito focado na comida, vai ser um ortorréico porque vai ficar apavorado com o que coloca na boca todos os dias, vai ficar doente com isso.

Se você é muito emotivo e está muito apegado ao físico, como muitos chefs com quem trabalhei, então você vai ser gordo, insalubre e cansado porque está comendo e bebendo todas as coisas erradas.

Então essa equação tem que ser equilibrada.

E duas pernas dessa equação – ou o que os cientistas consideraram cortejarSão uma mentalidade e emoções.

Eu acho que muitos médicos integrados agora estão realmente entendendo o poder das emoções e da cura.

Temos pessoas como o Dr. Joe Dispenza, seu livro. Ele fala muito sobre isso.

Mas sou uma pessoa da ciência e a alquimia é a mistura da ciência com a prática espiritual. É assim que nossa antiga ciência e nossos antigos médicos costumavam ser.

Paracelso Quando ele criou um composto de zinco para curar feridas, ele também se aprofundou profundamente na meditação.

Ele estava fazendo essa prática por conta própria, e ele era realmente contra o que as tradições da igreja estavam ensinando, porque nessas tradições você não tinha permissão para entrar, você não podia entrar em contato diretamente com o divino.

Muitos desses renegados, como Paracelso, Newton e Einstein, já estudavam a ciência espiritual da alquimia.

Mas como eu uso, eu diria que a alquimia da dieta é a versão mais leve. "Como posso levar isso para ensinar as pessoas a acessá-lo de maneira fácil para a sua própria cura equilibrada?"

Três testes que você precisa ter

Abel: Bem, e para usar algumas palavras-chave científicas, até mesmo a ciência está mostrando que muito dessa antiga alquimia tem muito mais do que se pensava anteriormente.

Gostar e . Esses conceitos mostram que, a qualquer momento, por exemplo, seus pensamentos vão literalmente mudar o modo como você está conectado, em seu cérebro e fisiologia.

E isso vai mudar a maneira como o seu DNA opera no seu corpo, os genes que você tem.

Eu sei que você está passando por um pouco dessa investigação agora mesmo. Então você poderia preencher as pessoas? Porque eu nem tinha ouvido falar sobre esse teste que você acabou de passar.

Sim. Então, meu marido e eu caímos – chamo-lhe o buraco da medicina funcional – há cerca de cinco anos. E essa comunidade nos abraçou totalmente.

Eu faço muito apoio no treinamento emocional e no fim da comida.

E ele faz o lado técnico com a evolução da medicina, que é uma perna de negócios. Basicamente, o lado comercial de como ensinar os praticantes de medicina funcional como ganhar mais dinheiro em sua prática.

Mas quando estávamos trabalhando com esses curandeiros incríveis, eles nos traíram. Eles disseram: "Cara, você não fez testes".

E uma das ideias por trás da medicina funcional, que para mim é a alquimia moderna, é que os testes não adivinham.

O que isto significa é que muitos médicos tradicionais que são cobertos pelos cuidados de saúde não estão fazendo os testes corretos porque os cuidados de saúde os consideram preventivos e não cobrem os testes.

E honestamente, o teste não é tão caro. Eu acho que gastei cerca de $ 1500 para tudo.

Você tem que pagar fora do bolso, mas o valor é enorme.

Porque quando fiz o teste da maneira tradicional, eles disseram: "Não, você não tem sensibilidade". E isso foi coberto pela minha saúde.

Quando fui testado com o teste adequado de um praticante de medicina funcional, descobri que o glúten tem centenas de proteínas que não são mapeadas pelo teste mais barato.

Então é por isso que é tão importante fazer o teste.

Para recuar um pouco, vou abordar a epigenética em um segundo, mas na verdade há uma infinidade de testes que sinto que todos deveriam ter.

O primeiro é chamado de Mapa do soldado que testa se você tem worms wiggly como parasitas ou Candida, que é um.

Eu tinha Streptococcus, Staphylococcus, Campylobacters, que é de frango cru apenas festejando no meu intestino. Meu intestino inteiro estava inflamado. Eu não sabia disso.

Apesar de eu comer limpo, eu faço exercícios, não fumo. Eu limito minha bebida. Eu estava começando a me sentir cansado nos meus 40 anos. Eu não sabia porque.

Meu trabalho de sangue estava bom.

Eu fiquei tipo “Que diabos?” Então eu descobri que eu tinha esses vermes wiggly.

Então, é muito importante conseguir o teste de ácido orgânico que diz ao praticante quão bem você processa gorduras, carboidratos e proteínas.

Isso significa que se você não processar carboidratos bem, como meu marido, ele é um cara gordo e magro, que é magro na parte externa da gordura por dentro, 1800 triglicérides, que é como "aaahhh!"

Os médicos surtam quando ouvem isso.

Nós o colocamos em um. Dois meses, tudo está limpo.

Eu processo carboidratos ok, então eu posso fazer um pouco mais no mundo paleo com meus carboidratos.

E os outros testes incluem coisas como epigenética.

Há três testes hormonais que as mulheres devem receber. Eu estou na segunda perna, eu já fiz o teste do ácido orgânico e o mapa gastrointestinal, mas agora eu estou trabalhando com um teste genético que é mais intensivo comparado a algo como um 23andMe.

O 23andMe é ótimo, você também pode colocar isso em algo como Genetic Genie e aprender um pouco mais sobre sua genética.

Mas quando você faz algo como o teste do Youtrients, ele fornece um relatório de 70 páginas com informações detalhadas sobre como você, como você processa os hormônios, se é provável que você tenha Alzheimer mais tarde.

Quero dizer, você tem que ser corajoso para fazer esses testes, porque então você vê predisposições genéticas para certas coisas.

Agora, tenho todas as cartas empilhadas contra mim, em todos os sentidos possíveis.

Eu tenho os insetos intestinos lentos, eu tinha toda essa porcaria no meu intestino. Quase todos os membros da minha família são obesos.

Mas agora que vejo a genética, faz sentido o porquê. Mas eles também têm uma dieta pobre.

Mas o que as pessoas não percebem é que, se você comer corretamente e fizer um pouco de biohacking avançado, poderá mudar a maré de sua genética e mudar a maneira como seu código genético é expresso.

Então, o que é realmente interessante para mim agora, e eu acho isso muito sincrônico e muito alquímico, é que eu tenho várias namoradas que estão em vários estágios de mama.

Um deles está no estágio quatro, o que é tão assustador para mim agora.

E enquanto estou passando pela dor emocional disso, eu faço um Live no Facebook com uma médica, Tara Scott, que está fora de Akron, Ohio.

Ela é uma OB-GYN e uma praticante de medicina funcional e, claro, ela me abandona novamente.

Ela diz: "Temos que olhar seus hormônios, garota".

Envie-a sobre o teste genético e ela diz: "Cara. Você armazena estrogênio em seus músculos. Isso é muito ruim, é assim que os tumores acontecem. Você não tem o gene que cria a glutationa, que é a mãe de todos os desintoxicantes ”.

O que significa, basicamente, que tenho problemas para desintoxicar coisas.

Eu tenho outras disposições genéticas que significa que eu mantenho estrogênio no meu corpo.

Então isso significa que eu preciso trabalhar com um praticante como ela, e talvez eu precise de progesterona e algumas mudanças de saúde e estilo de vida.

Agora, felizmente, os dois alimentos que mais me ajudam são os dois alimentos que eu defendo para mim, que são toranja e couve.

E essas são as duas coisas que eu acho que intuitivamente sabia que algo estava acontecendo em algum nível, porque esses são os dois alimentos pelos quais eu estou energeticamente atraído.

Mas eu posso precisar da ajuda de um praticante para realmente ajudar a descobrir o meu enigma pessoal para a prevenção, e também para me ajudar com os meus níveis de energia e evitar coisas como o câncer de mama no futuro.

Endereçando a escuridão para brilhar sua luz

Abel: Então, como você ajuda outras pessoas a admitir que elas podem não ser perfeitas e podem ter problemas assim?

Porque, como você disse, é preciso um pouco de coragem para participar dessa jornada, onde é como "eu vou descobrir o que há de errado comigo".

Não é algo que muitas pessoas acordam e querem fazer.

Absolutamente. E eu acho que, para mim, enfrentar todos esses demônios assustadores é o que as pessoas gostam de Carl Jung, que é apenas um dos meus heróis. Ele era um discípulo de Freud e eles dizem que ele é um ótimo psiquiatra e psicólogo.

Ele criou introvertido, extrovertido, terapia de arte, todas essas grandes coisas, mas acho que esse cara era um xamã durão.

Ele curaria as pessoas da maneira mais extraordinária.

Você sabe, uma mulher teria um sonho sobre um escaravelho ou um besouro, e então ele viraria a cabeça e daria um tapinha na janela. E ele abriu a janela e um besouro voaria em sua mão e ele a colocaria na mão dela.

Então, você sabe, o que eu aprendi trabalhando com curandeiros, xamãs e iogues é que tudo se resume em se conectar energeticamente com as pessoas.

Um pouco de segurar a mão, segurando espaço, isso significa que você está ouvindo as pessoas, mas também dando às pessoas permissão para descobrir suas almas.

Eu faço uma coisa chamada trabalho sombrio, o que significa que eu vou para o escuro. E é quando falamos de alquimia e de transformar o chumbo em ouro.

Você sabe, não é literal. Quer dizer, sim, é literal em alguns aspectos, onde você vê a transformação depois, e você fica tipo: "Puxa, eu estava em um lugar ruim e ruim."

Mas eu estou indo na direção de onde as pessoas estão e eu posso ir lá porque eu estive lá.

Eu estive lá de muitas maneiras diferentes, e consegui me curar através de muitas modalidades, mas também através da ajuda de outros curadores. Então, eu estou exatamente onde eles estão.

E há algo que acontece energicamente entre mim e a pessoa. Quer dizer, eu sinto que se eles choram durante uma sessão, é a melhor coisa que pode acontecer porque há uma abertura imediata.

E eu sei que às vezes quando saio para fazer uma sessão de treinamento em saúde, meu marido diz: "Ok, querida, tenha um bom dia, faça alguém chorar".

Então, você sabe, é sobre se conectar com as pessoas e deixar as pessoas liberarem sua dor.

Mas também, porque eu estou em um lugar onde não estou julgando, as pessoas ficam tipo "Ah, eu costumava ficar louco".

"Oh, você sabe, eu tenho abuso físico."

"Oh, minha família era alcoólatra."

Namorada, ou namorado, eu estive lá. Isto não é sobre julgar.

Todo mundo tem algo escuro que eles precisam transformar, mas até você entrar nesses lugares escuros, ele nunca se transforma.

A outra coisa que as pessoas não percebem é que muita da magia deles, muito do seu ouro, está no escuro.

Então, isso significa quando somos proibidos de fazer coisas quando crianças, como se meus pais fossem muito operários.

Eles nunca quiseram que eu fosse um chef, eles nunca quiseram que eu fosse um artista.

Eles basicamente me forçaram a ir à escola e estudar negócios. Eu estava infeliz e fui contra eles.

Eu me tornei um chef e eles ficaram arrasados.

E muitas coisas que fiz, foram como: "O que você está fazendo? Você está bagunçando sua vida.

Mas você cria uma sombra em torno disso.

Então, para mim, ser um artista tinha um pouco de uma conotação sombria e eu acho que é por isso que eu entrei no submundo de me tornar um chef. E eu meio que me conectei com alguns dos bad boys do mundo dos chefes quando estive lá.

Porque, cara, pareceu-me renegado.

Uma vez que você entenda que alguns de seus talentos estão se escondendo, quanto mais você aceitar sua escuridão, mais você poderá transmitir a luz.

Abel: Há algum exemplo disso que você gostaria de compartilhar?

Antes de começarmos a gravar isso, por exemplo, você mencionou beber na cena do restaurante. Eu era músico e gostava muito de bartenders e restaurantes vendo pessoas e, tipo, cara, eles podem beber. Você sabe?

Sim, então, quando fui seduzida pela indústria de restaurantes, eu saí da escola de culinária, eu tinha 30 anos quando mudei de carreira, então isso foi muitas, muitas luas atrás.

Mas eu levara uma vida bem conservadora e estava deslumbrada com o glamour do negócio de restaurantes.

Na frente, é muito glamouroso, clientes vindo. E eu trabalhei em um dos melhores restaurantes da cidade de Nova York.

Alguns deles eram o número dois ou o número sete no guia do Zagat, mas no backend, estava muito sujo.

Muitos dos caras com quem trabalhei passaram uma boa quantidade de tempo na cadeia, muitos imigrantes ilegais, caras legais, mas muito sombrios.

Eu tive que ser muito duro para estar nessa indústria, mas eu cresci em um bairro muito difícil em Pittsburgh.

E do jeito que eu fui criado, trabalhei em uma delicatessen, trabalhei na limpeza de caminhões. Eu não cresci na parte de glamour do restaurante.

Abel: Paradas de caminhões de limpeza não caem sob o glamour, eu não acho.

Eu era uma pessoa durona, mas acho que quando me meti em grandes problemas, fui seduzido pela bebida.

E vamos encarar isso, quando você é um cozinheiro, é o trabalho de maior pressão que você poderia imaginar. E eu era a única mulher em muitos desses restaurantes.

O linguajar sujo, as facas, eu estaria me queimando e eu estaria trabalhando nestes dias cansativos.

Eles seriam de 12 horas por dia e eu estaria empunhando uma faca o dia todo. Você transpira como um louco, fica de pé por 12 horas, você está levantando baldes, está colocando a mão em drenos sujos.

Mas eu estava lá porque amava tanto a comida. E vi coisas nas cozinhas de Nova York que não vi em nenhum outro lugar.

É aí que eu aprendi.

Mas depois, aqui, eu observava todos os chefs e cozinheiros, bebíamos e bebíamos álcool, mas íamos beber garrafas de champanhe de US $ 100 e garrafas de uísque de 40 anos, e isso era apenas parte do indústria.

E havia certamente drogas lá também, e felizmente isso foi algo que não me atraiu, eu acho que porque muitos membros da minha família eram alcoólatras e eu venho de uma longa linha disso, eu tinha uma predisposição genética.

Então, depois de cerca de três anos disso, eu realmente vi apenas uma tonelada de desgaste no meu corpo.

Não foi um colapso, mas eu vi onde eu estava, "Eu não posso mais viver assim. Todos os ossos do meu corpo doem, meus cotovelos.

Eu senti alguns dias que eu estava apenas mantendo tudo junto. Eu estava tão exausto que não conseguia enxergar direito.

Eu estava dormindo talvez cinco horas por dia, e então acho que tudo acabou parando quando eu fiz o meu trabalho de sangue e eu estava.

Eu tive problemas com a minha tireóide, e eu fiquei tipo “Deus, eu tenho que parar com toda essa bebida e toda essa tolice”.

Mas isso também foi antes de eu perceber que eu tinha o.

E depois que trabalhei na indústria de restaurantes, acalmei-me com a bebida, mas depois trabalhava para celebridades e também fazia televisão.

Então, eu provavelmente estava trabalhando em torno de 80, às vezes 90 horas por semana.

Às vezes eu trabalhava sete dias por semana, e eu tirava de 1 a 2 dias de folga por mês, e estava me separando.

E foi aí que recuei daquela vida e saí da TV, e realmente escrevi para os médicos.

Eu tive um tempo em que era eremita, mas acho que precisava disso para não destruir minha saúde.

E estou voltando agora, para entrar mais na mídia, mas estou em um lugar totalmente diferente.

Eu fiz o meu trabalho sombrio com. Eu ainda bebo, mas talvez eu tenha uma ou duas doses por semana.

Eu sinto falta disso? Sim. Mas meu corpo parece incrível, e às vezes você tem que desistir do escuro, certas coisas obscuras. Mas você tem que fazer amizade com eles. Eles nunca vão embora.

Abel: como você GERENCIA isso?

Porque em shows recentes falamos sobre como algumas pessoas conseguem e outros não são.

Adoro beber vinho e adoro beber bebida, mas não adoro o que sinto no dia seguinte.

Eu também não desintoxico bem, e isso é uma coisa genética.

E assim, uma vez que você está armado com esse conhecimento sobre si mesmo, então você tem que tomar a decisão como: "Para onde eu vou daqui?"

E sempre há outras alternativas, mas eu acho que é realmente importante não dizer que você é a pessoa que costumava trabalhar naquele restaurante, o bebedor que consegue aguentar todos esses caras durões, certo?

Em algum momento, você precisa dizer: "Ok, talvez seja um pedaço de mim, mas há mais lá e eu preciso crescer".

Sim. Quando eu percebi que eu era uma pessoa super sensível que estava usando álcool para lidar com o fato de que eu estava sobrecarregada.

Abel: Sim eu também.

Eu entendo que eu tinha presentes e estava com medo de mostrar ao mundo minha beleza com esses presentes.

Porque eu não fui criado assim. E eu fiquei tipo "Não sou eu"

E o universo estava dizendo: "É você, garota".

E eu fiquei tipo “Não, não é. Então, eu vou encobrir isso com álcool porque eu não acredito em mim mesmo. ”

Então você vê os dois lados dessa moeda. E é isso que o símbolo Yin e Yang é, você tem que entender isso.

Existem duas maneiras de equilibrar o escuro, e quando eu faço trabalho de sombra, eu olho para isso.

Eu acho que para algumas pessoas, elas têm o caminho mais fácil onde elas têm uma experiência de quase morte, ou elas são tocadas por um anjo.

E eu conversei com chefs, na verdade, eu estava conversando com um chef na semana passada sobre isso, que ele desmaiou. E ele sentiu como se seus ossos saíssem de seu corpo.

Ele estava em reabilitação, e ele era viciado em heroína, álcool e era um comedor emocional.

Seu signo do zodíaco é câncer, como eu. Somos pessoas sensíveis, cara.

E ele teve uma epifania, e o que aconteceu com ele é que ele nunca tocou em drogas ou depois disso.

Ele teve muita sorte de ter acontecido a coisa espiritual de repente.

Mas o que você faz se isso não acontecer?

Agora, no meu caso, fiz o caminho de queima lenta.

Eu estudei por 15 anos, me tornei certificada, trabalhei com muitos curandeiros, e demorou um pouco, provavelmente levou cerca de dois anos para me livrar do meu apego emocional ao álcool, e ainda é meio que isso.

Mas se a sua ligação emocional é tal que você não pode parar, então você tem que ir a um xamã ou a um mega-curandeiro.

O cara que realmente começou Alcoólicos Anônimos, e a propósito, aquele símbolo vem da Alquimia, o anel que eles usam.

Alcoólatras Anônimos e eu, pessoas que passaram por esse programa, somos como sucção juntos, porque é Alquimia.

E eles entendem totalmente e nós temos uma sinergia natural.

Então, se você não pode fazer isso sozinho, você tem que ir a um curandeiro que vai te empurrar para lugares mais escuros de aceitação para que você possa se curar.

O vício é uma coisa muito peluda.

Está acontecendo neurologicamente, está acontecendo fisicamente, está acontecendo emocionalmente. Mas normalmente começa por causa de alguns eventos emocionais grandes ou muitos grandes com os quais você não chegou a um acordo.

Tais como abuso físico profundo, abuso psicológico, dor de ter um ente querido arrancado de você muito cedo. Pode ser uma infinidade de coisas.

E assim, quando isso acontece em seu cérebro e em seu corpo, você se torna treinado para ter o vício e não vai apenas quebrá-lo durante a noite.

Então, há todos os tipos de especialistas em vícios incríveis.

Gabor Mate é um dos caras que eu amo, e ele escreveu esse livro chamado .

E ele fala sobre o vício e ele fez cuidados paliativos para as pessoas. Ele é um médico tão interessante, mas ele é um mestre do vício.

Muita gente trilhará o caminho xamânico.

Se você decidir seguir esse caminho, eu realmente o aviso para ter certeza de que você encontrará um xamã que é um verdadeiro xamã.

Porque se você está fazendo ayahuasca, há um composto que é secretado em nosso cérebro quando morremos, então você tem uma experiência de morte.

As plantas psicotrópicas podem levá-lo a esses lugares porque é tudo sobre você ter sua percepção e sua consciência no lugar certo e mudar sua química cerebral.

Então tem que ser um processo alquímico, e isso tem que acontecer em três lugares.

E coisas como a ayahuasca podem levá-lo a esses três lugares muito rapidamente, ou você pode estudar com alquimistas ou curandeiros e tomar a rota de queima lenta.

Mas se você é perigosamente viciado, eu não aceito um cliente assim porque não me sinto como se estivesse em um lugar seguro.

Abel: Bem, essa é a parte complicada porque muitas vezes nossas emoções estão comprometidas e não percebemos isso.

Ou nos entorpecemos a algo, mas não sabemos que nos entorpecemos a isso, então estamos negando a existência de um problema.

Como você vê através disso?

Eu faço isso sentindo.

Ok, então você tem que trabalhar com alguém que é um empático ou alguém que é um xamã ou um alquimista.

E como fazemos isso, como conseguimos essa habilidade? Fazendo este tipo profundo de trabalho interno.

Quando me afastei da TV e da indústria de restaurantes, entrei na minha pequena caverna como Yoda e estudei por 10 anos.

E eu estudei Alquimia por 10 anos e meditei todos os dias por uma hora.

Você tem que ir com alguém que é hardcore, porque o que acontece é que podemos ver o que está acontecendo.

Agora eu não vejo auras ou chakras, mas os xamãs sim.

Por que eles os vêem? Porque eles fizeram 30 rodadas de ayahuasca, e eles podem ver visualmente: "Oh meu Deus, ela tem câncer de pulmão".

Ou "Oh meu Deus, você tem parasitas no seu intestino, no microbioma."

Ou você trabalha com um praticante de medicina funcional que é os dois.

Muitos dos profissionais com quem trabalho, e eles não vão ser abertos sobre isso, eles fizeram, eles sabem.

Então você tem que trabalhar com alguém que possa ver.

Agora, o que acontece comigo quando trabalho com pessoas é como "Não posso acreditar que estou dizendo isso para você. Eu nem mesmo conto ao meu marido, esposa ou psiquiatra.

Estou surpreso?

Não, porque eu me conecto com as pessoas emocionalmente. Eles me dizem todas as suas coisas sombrias, eu seguro suas mãos, eu não as julgo, e então eu mostro a elas como lidar com a escuridão porque eu lidei com o meu escuro e é assim que funciona.

Mas você tem que ir a alguém para quem você é chamado, ou que você sente uma sinergia.

Como você encontra essas pessoas?

Através da meditação, através da oração, através da palavra da boca. Você está conversando com outras pessoas que se curaram de coisas semelhantes pelas quais você está passando.

Como meditar diariamente

Abel: Sim. Eu só tive esse pensamento no outro dia. Eu tenho meditado por tempo suficiente, onde parece estranho não fazer isso.

Você não pode meditar, mas é como não tirar o lixo da sua mente.

Começa a construir e então você cheira e você não pode fugir disso.

But it would be as simple as just kind of like picking it up and going out, once a day, on a regular clip.

It’s a great big buzzword. Lots of people have heard about it, but the problem is most people don’t get it into their daily habits.

So, do you have any specific ways of doing that with people you work with?

Eu faço. And the thing I tell everybody is, unless you’re meditating every day, the once a week thing isn’t going to cut it.

It’s got to be repetition, because meditation is like tennis for your mind, like a sport.

If you play a sport, you’re a weekend warrior, what’s going to happen?

It’s not going to work or you’re going to get injured, or you’re going to get turned off. The injured part would be being turned off on meditation.

So first, let me explain what meditation is, because a lt of people don’t really understand it.

People say it’s a mindfulness. It really isn’t mindfulness. What it is, is it’s focusing your mind in a way so you can release thoughts.

It’s an exercise for hyper-focus at first, and then you release the thoughts.

When that happens, not only are you connecting to divine energy, but you’re giving your own ego talk, negative self-thinking, the lead of alchemy, a rest.

What’s happening biologically is all your hormones come down.

And that’s the space you have to be in, so that growth hormones can be secreted so you can get the mega, mega healing.

So, people that meditate on a regular basis also get biological benefits.

Now, why meditation is so important besides all that is also, it gives you a different level of awareness. Because in every spiritual tradition, alchemy, yoga, all these spiritual sciences, and they’re not religions, they’re sciences, is they always say you have two minds.

Which may sound a little crazy. But it’s the idea that you have what’s going on with your ego concerns, and then sort of like what people say about you, who you should be, what you want, what you need, blah, blah, blah.

And then you have your higher self, which is sort of like, “What’s doing the right thing? What’s my spiritual practice?”

And that’s the side of yourself that kind of helps that person when they’re about to throw themselves off a cliff.

When you do a lot of meditation, you get into the higher self a little bit more.

Now, your higher self also isn’t a perfect part either, but you’re trying to develop that side of yourself more.

Now, you don’t want to kill the ego, because we need the ego to function in society. And we need the ego to take care of our bodies, which are the cars to our emotions, and our mindset, and our spirit and soul.

So we need those things.

But when we meditate on a regular basis and we’re about to do something stupid, like say something unkind to somebody or get nervous because we don’t feel like we’re good enough to go on this fabulous podcast or whatever it is.

The higher self kicks in and it’s like, “Dude, you’ve got some awesome information to share. Just get your heinie on there and deliver the information and help people. It’s not about you.”

So, that’s why meditation is so important.

Now, the doorway into meditation is this: stop making it a big deal and stop being afraid of it.

Is it going to take you probably a year of meditating every day to stop the voice in your mind?

Yes, it’s hard, it’s hard.

Otherwise everybody would be doing it all the time.

How do you get started? Do five minutes every day.

There’s a lot of different types. You can do mantra, where you say a word over and over again to focus the mind and get rid of the talk.

Eventually, you’ll want to stop the mantra so you can just sit in complete silence without thoughts.

That is the gold standard of where you want to get to.

That’s why we do the physical practice of yoga, to calm the body so we can sit and meditate, that’s all asana is.

Now, in alchemy we do other kinds of meditation practices. We do visualization to manifest things, and we’re concentrating on that.

You can listen to guided meditation.

But to me, the best form of meditation is non-directive. You focus at once on whatever and you release.

And when you release, later on when you come out of it is where you get these inspired ideas, answers to prayers.

Now, meditation is not prayer. Meditation is making fertile ground for the divine to come in.

Prayer is where you petition the divine. So, to me, even if you’re religious, you should do meditation.

It’s sort of opening yourself up to receive the answer to your prayer.

Now, if you’re not religious, totally cool.

Let’s say you’re an internet marketer, and you can’t figure out a problem with your business.

You do meditation to open up the idea of how you’re going to make that product, or that online product sell. Or you’re going to do the meditation so you can radiate what you need to attract the proper clientele by using the correct wordage.

But this doesn’t happen if you’re fussing around down in your ego all the time.

So this to me, this is how meditation helps practitioners and healers.

And this also helps you from losing your mind when you feel like, “How am I going to make a living and heal people, and do the media, and talk about my book, and write the book, and get the book deal?”

You can put it in perspective.

Native American Journeying

Abel: Yeah, before I got into it, I was like, “Why would the goal be to do nothing? Why would you want to just spend all this effort sitting down, taking time out of your life to do nothing? That’s the goal? That doesn’t make any sense.”

But as I started doing it more and moreand it did probably take at least a year to start feeling comfortableit’s almost like the opposite of alone.

When you’re in deep meditation you almost feel reassurance, you feel deep connection, and that’s what it’s supposed to be about.

Some of this is just the problem with English or the way that we communicate. It’s not about doing nothing, that’s not exactly what’s happening, right?

And so, the best way I think for people to kind of get over it and give it a shot, is to just commit to like five minutes a day.

I’ve used meditation in various ways and it always shows up differently in my own life.

But how do you do it? Is it in the morning, is it in the afternoon? Is it still in that hour chunk or is it split up?

For me, I think because I’ve been doing it a long time, sometimes I’ll just go into meditation any time I need it. But I do a solid block at night.

And I have been experimenting with Native American journeying.

Abel: Oh, wow.

I feel a synergy with American Indian culture because I grew up on an island that was sacred—their version of a church—where they used to hold sacred ceremonies, and we used to find arrowheads all over the place.

So, journeying is really cool. And I do different styles of meditation based on what I need at the time. So I kind of do it intuitively.

Obviously, I’m always doing non-directive because that’s the one, to me, that’s really healing.

And journeying is not non-directive.

When you journey in the tradition, it’s kind of like dreaming when you’re awake.

At first, you create the story. So, you kind of have buddies, or spirit guides, and you can make this up.

This is about using your own creative imagination. And this is a lot of what Carl Jung used to do. And men do this very naturally by the way.

So, the idea is, you have a character. I noticed on your website you have the , and the wolf is one of my spirit guides.

So I was like, “Wolf, yes!”

You may connect with a person from your life that comes to you in a vision, or it could be somebody who’s passed, it could be an animal.

In my case, it’s an animal. It’s a wolf and bat. And wolf is about leadership and bat is about community.

So I start to meditate, and I imagine a tree, and I go inside the tree. And this is just kind of a symbol of you going into your own subconscious.

You have to be in a very meditative state. So, I meditate a little bit first, non-directive, no thinking. And then I visualize this and then you’ll start to see your spirit guides will pop up, and they’ll take you on a little adventure.

At first, you’ll be faking it until you make it. And then later on, the story will just happen to you like you’re watching a dream, and they’ll show you things.

So one time the bat was showing me, like, “Look, my bat friends are hanging out in a tree.”

And I was watching them, it was at night, it was very peaceful, there was the moon, they were just having a good time hanging out.

What I realized was, I had been working myself to death. It’s time to hang out with my friends and relax.

So that message to me was, “Invite your friends over, get your PJs on, Netflix and chill.”

So, they’ll show you different things. And this is a more advanced form of meditation, but it’s very good for people that are hyper-creatives, and also people that are A-types like myself, that are very driven.

Because sometimes you need to give the mind—what Buddhists call the “monkey mind”—something to do, to have these kind of messages from the divine.

And sometimes I think they’re just messages from your own body.

Like, “Dude, what are you doing? Calm down. Go hang out with your friends now.”

Abel: My dad went out on a spiritual journey, he told me this story years ago. He went on one with my mom who’s definitely much more woo than my dad, although he’s getting a little more woo as time goes on.

He said, “I went on a spiritual journey and all I saw was a dang crow.”

Wow, crow is a symbol of alchemical transformation.

Abel: I know. It’s amazing, right?

I just thought it was hilarious how bitter he was about it when he said that. Now, he realizes that it’s a bit cooler, I think.

Yeah, think about crow in Game of Thrones.

Abel: Absolutely.

And Game of Thrones, Harry Potter, Star Wars, these are all examples to us of how we can be the hero in our own journey, and how we can turn our own crappy lead to gold.

This is what these myths are telling us. And this idea of aligning yourself with spirit animals or crystals or gurus or whatever it is, this is just a way for us to process what’s going on in the mind and in the spirit.

Because these are very complex things for us to wrap our little pea-sized brains around. So this is why we have these.

And neither one is right or wrong. It’s whatever works for you, whatever system.

And it’s interesting because in Hinduism they say, “There are many paths to God.”

But God and spiritual practice is just connecting with the divine.

And getting back to what you said about meditation. When I meditate, I feel like I’m in my mother’s womb.

Who doesn’t want that? Who doesn’t want to go back to be a baby with nothing to do, hanging out in the fluid, chilling out, feeling loved and feeling warm and safe.

And when you get into regular meditation, you go back to that place and you have that time and you get a break from all the craziness, you know?

Where to Find Jennifer Iserloh

Abel: I love that. Man, we could definitely talk all day, but we’re almost out of time. So before we go, can you please tell folks a little bit more about your new book and where they can find you?

Yes, absolutely. So, I have a great new book coming out, The Superfood Alchemy Cookbook. It’s already on . is where you can find it.

And really, to me, it’s the culmination of all the work I’ve done.

Em Superfood Alchemy, you’re going to heal yourself going through all the energy centers up through the chakras.

But I really explain what I do in my coaching practice, and how to balance the body, the emotions, and the mind.

And what’s great is on I also have a 10-part free video series, so you guys can start right away.

I have tips on meditation, crystals, healing foods, and herbalism. So, even if you don’t get the book, you can grab the free video series.

Abel: Jennifer, thank you so much for taking the time. This has been so much fun.

Oh gosh, it’s been such an honor. Obrigado.

Before You Go…

Here’s a review for the podcast that just came in from Erin. She says…

“Great podcast. I always seem to glean a good tip or two from Abel’s podcast. He has great energy and brings diverse groups of people with relevant health info. Very informative and helpful for anyone that wants to improve or take their health to a new or the next level.”

Well, Erin, thank you so much for the review.

Every time I get one of those, it gives me a little spark to keep creating for you guys.

And right now, I’ll just say, for the past few weeks now we have been stockpiling new episodes of this show to release to you.

Originally, I was releasing this show every week, which means more than 50 shows per year.

But obviously, this is a health show, and I try to be a good example for others, especially other performers, creators, coaches, and people on that side of things, who largely create their own schedule.

Because burnout is a real thing, especially now. You’ve got to be good to yourself.

So for a while we’re switching to a bi-weekly release schedule, going out a couple of times a month.

But we’ll be switching back to releasing new podcast episodes every week for a big burst here and there, especially as I release my new upcoming book, the Designer Babies project.

And as we release all of this crazy virtual reality videos and other projects that we’re working on, we’ll be ramping things up.

So, if you’d like to stay in the loop on all my upcoming livestreams, new poetry book, music videos, new podcasts, the best way to keep in touch is to .

And if you’d like to get in touch yourself, please just reply to the email that I send to you when you . Let me know how you’re doing.

Whether you’ve been struggling for a while and you have a question, or you’ve experienced a lot of progress or great results that you’d like to share, then please don’t be shy.

I do this because I love being in touch with all of you, and if there’s anything that I can pass along that helps, it’s always great to be able to chat.

And if you’d like to support this show, please checkout our . We’ve got a bunch of books and courses there, lots of exciting new projects coming up, as well.

And if you’re in the U.S. and you’re into health supplements, please visit .

This is our own project, our family business that we just launched in the past year.

It’s been going really well. People seem to really like it, and we’re growing a nice tribe and community of people who are in our Subscribe and Save Program, so they get the monthly nutrients delivered straight to their doorstep.

If you’re interested, you can by selecting Subscribe & Save. And if you subscribe to Wild Superfoods, we’ll set you up with free access to the Fat-Burning Tribe for as long as you’re subscribed.

And then if you’re into more of the artsy and crazy projects that we’re into, be sure to check out .

What did you think of this interview with Jennifer Iserloh? Drop a comment below to share your thoughts!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *